PDT avalia acionar filhos de Bolsonaro na Justiça por incitarem motim de PMs
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom / Agência Brasil

Diante da crise na segurança pública do Ceará, a área jurídica do PDT avalia formas de questionar as declarações do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) e do senador Flávio Bolsonaro (sem partido-RJ) sobre o episódio em que o senador licenciado Cid Gomes (PDT-CE) foi alvejado com dois tiros (veja aqui).

 

Na ocasião, segundo o portal de Minas, Eduardo disse que Cid não "teve um mínimo de inteligência" ao lidar com os grevistas. Em seguida, ele apagou a postagem e disse que assinou uma petição para a Procuradoria-Geral da República (PGR) denunciando o senador por tentativa de homicídio ao avançar com uma retroescavadeira nos manifestantes.

 

Segundo a coluna Painel, da Folha de S. Paulo, uma alternativa considerada pelo PDT é citar os dois judicialmente por terem, supostamente, incitado comportamento que descumpre a Constituição. Os policiais militares são proibidos de fazer greve.

Histórico de Conteúdo