Por unanimidade, 2ª turma do STF condena Geddel e Lúcio no 'Caso Bunker'
Foto: Divulgação/PF

Os ministros Gilmar Mendes e Cármem Lúcia votaram junto aos colegas (leia mais aqui), e a Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu nesta terça-feira (22) condenar os irmãos Geddel e Lúcio Vieira Lima pelos crimes de lavagem de dinheiro e associação criminosa no caso do bunker. O placar, portanto, ficou 5 a 0 pela condenação.

Os crimes estão relacionados aos R$ 51 milhões encontrados em malas de dinheiro e caixas em um apartamento em Salvador, em 2017. Os ministros ainda definem nesta terça o tempo da pena de prisão para ambos.

O julgamento entrou na quinta sessão na tarde desta terça. Antes de Cármem Lúcia e Gilmar, votaram para condenar os irmãos o relator da Lava Jato, ministro Edson Fachin, o revisor, ministro Celso de Mello, e Ricardo Lewandowski.

Por três votos a dois (vencidos Lewandowski e Gilmar Mendes), a Segunda Turma também os condenou por associação criminosa, que antes era chamado de formação de quadrilha.

Histórico de Conteúdo