Oposição da Câmara lança proposta de reforma tributária com taxação de grandes fortunas
Foto: Reprodução/EBC

Partidos que integram a oposição ao governo Bolsonaro (PT, PSB, PDT, PSOL, PCdoB e Rede) apresentaram proposta de Reforma Tributária “Sustentável, Justa e Solidária”, nesta terça-feira (8), com a intenção de reduzir a tributação sobre o consumo da classe média e dos trabalhadores e aumentar a tributação da renda e do patrimônio dos muito ricos.

 

O projeto em análise na Comissão Especial da Câmara (PEC 45/19), de autoria de Baleia Rossi (MDB-SP), propõe a uma simplificação do sistema tributário. Enquanto o texto sugerido pela oposição propõe a inclusão de outros dispositivos para desonerar os mais pobres e a classe média, e constitucionalizar a progressividade na tributação de renda e patrimônio, com revogação da lei de FHC que isenta a distribuição de lucros e dividendos e a taxação de grandes fortunas.

 

O deputado federal da Bahia Afonso Florence (PT) é o coordenador da proposta e líder da oposição na Comissão Especial na Câmara. Ele fez a apresentação durante o lançamento. “A proposta de Reforma Tributária “Sustentável, Justa e Solidária” garantirá que os muito ricos agora pagarão impostos e a classe média e os trabalhadores ou não pagarão, ou pagarão muito menos. Essa é uma proposta que vai melhorar a vida do povo, gerar empego e garantir renda”, destacou Florence.

Histórico de Conteúdo