Tiago Correia questiona impacto orçamentário da ponte Salvador-Itaparica
Foto: Divulgação / Agência AL-BA

O deputado estadual Tiago Correia (PSDB) aproveitou uma sessão na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), nesta quarta-feira (4), para questionar integrantes do Poder Executivo sobre o impacto orçamentário da ponte Salvador-Itaparica nos cofres do governo do estado. No momento, ocorria uma audiência promovida pela Comissão Especial do Complexo Intermodal da Fiol, Porto Sul e Complexo Viário do Oeste.

 

"Os avanços [que a ponte trará] são indiscutíveis, todos queremos a ponte. Agora, me chama a atenção o impacto orçamentário que vai trazer para o estado. O governo já tem comprometido no seu Orçamento o repasse de R$ 170 milhões por ano para a Fonte Nova, mais R$ 200 milhões para o metrô, outros R$ 135 milhões para o Hospital do Subúrbio. É preciso buscar um modelo onde a iniciativa privada assuma os custos", alertou  parlamentar.

 

O deputado destaca esses números por lembrar que a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) fixa limites para a dívida pública e, entre outros fatores, determina a criação de metas para controlar receitas e despesas. Além disso, Correia pontua que a legislação não permite que um governante crie uma despesa continuada, sem indicar sua fonte de receita. O governo de Rui Costa deverá fazer um aporte de R$ 1,5 bilhão para o projeto.

 

"Não sabemos quando será iniciada a obra e quando será aportada essa contrapartida do estado, o que pode comprometer de maneira considerável os próximos governos. Me preocupa o comprometimento orçamentário neste cenário em que o Estado passa dificuldades financeiras, com servidores ganhando abaixo do salário mínimo e investimentos muito baixos em áreas primordiais", pontuou o tucano.

 

Na ocasião, Correia abordou ainda os impactos em Salvador e nos demais municípios afetados pelas obras. Ele ressalta a importantância de um estudo mais detalhado para abarcar questões sobre o trânsito, segurança e comércio locais.

Histórico de Conteúdo