Bolsonaro compartilha vídeo pornográfico e diz que cena é comum no Carnaval
Foto: Divulgação

O presidente Jair Bolsonaro postou um vídeo com conteúdo pornográfico na noite da última terça-feira (5). A cena mostra homens dançando em cima de um ponto de táxi no Carnaval de São Paulo. Em dado momento, um deles coloca o dedo no ânus e se abaixa para que outro urinar nele. Com alerta de conteúdo sensível, as imagens foram restringidas pelo Twitter.

 

"Não me sinto confortável em mostrar, mas temos que expor a verdade para a população ter conhecimento e sempre tomar suas prioridades. É isto que tem virado muitos blocos de rua no carnaval brasileiro. Comentem e tirem suas conslusões (sic)", escreveu. 

 

A postagem de Jair Bolsonaro rendeu críticas de apoiadores e opositores. 

 

PROCURADOR BAIANO PEDE IMPEACHMENT

 

Após o vídeo, o procurador baiano Rômulo Moreira fez uma postagem no Instagram afirmando que Bolsonaro cometeu um crime de responsabilidade, o que caberia um processo de impeachment.

 

"Diz o art. 9º., 7, da Lei de Impeachment que constitui crime de responsabilidade “proceder de modo incompatível com a dignidade, a honra e o decoro do cargo.” Ora, o que dizer de um Presidente da República que publica em sua rede social um vídeo com conteúdo manifestamente impróprio? Aliás, segundo as regras de uso do twitter, a publicação de "conteúdo adulto criado ou compartilhado sem o consentimento das pessoas retratadas" está sujeita a remoção, e pode ter a conta bloqueada temporariamente. A mim me parece que foi sim infringida a lei e o Presidente deveria ser representado ao Parlamento por crime de responsabilidade", publicou.

 


 

Histórico de Conteúdo