MP Eleitoral move ações contra a diplomação de Targino Machado e Marcell Moraes
Foto: Montagem BN

Os deputados estaduais Targino Machado e Marcell Moraes são alvo de ações de investigação judicial pelo Ministério Público (MP) Eleitoral. Os dois parlamentares participam da cerimônia de diplomação do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) nesta segunda-feira (17).

 

As ações do MP indicam que Targino e Marcell ofereciam, respectivamente, atendimentos médicos irregulares para a população de Feira de Santana e serviços veterinários gratuitos, com o intuito de obter votos para as campanhas. Além da cassação dos diplomas, o MP Eleitoral requer ainda que os investigados sejam declarados inelegíveis pelos próximos oito anos.

 

De acordo com as investigações, Targino Machado fazia atendimentos em clínicas clandestinas na cidade de Feira de Santana. Machado também transportava pessoas para os municípios de Cachoeira e São Félix, onde tinham acesso, irregularmente, a serviços de saúde do Sistema Único de Saúde (SUS). O candidato foi denunciado pela Secretaria de Saúde do Estado da Bahia.

 

O deputado Marcell Moraes, de acordo com as investigações do MP Eleitoral, intermediou a prestação de atendimento veterinário gratuito (vacinação e castração), com forte apelo visual de sua imagem, amplos gastos materiais e utilização de slogan de campanha para realização desses serviços. Conforme o órgão, nos locais em que o serviço era prestado havi exposição da imagem do parlamentar através de peças publicitárias.

 

Targino é cotado para assumir a liderança da oposição a partir do ano que vem (leia mais aqui). Em julho deste ano, o médico foi filmado durante uma conversa com uma paciente pedindo que ela altere o título eleitoral para Feira de Santana em troca de um procedimento (veja aqui).

Histórico de Conteúdo