Polícia cumpre mandado de prisão contra suspeito de matar professor no Rio Vermelho
Foto: Reprodução/ Facebook

Um dos suspeitos do latrocínio (roubo seguido de morte) do professor universitário Danilo Fortuna Mendes de Souza, de 36 anos, ocorrido em setembro deste ano no Rio Vermelho, em Salvador (leia aqui), teve mandado de prisão temporária cumprido por policias da 1ª Delegacia de Homicídios Atlântico (DH/Atlântico).

Segundo informações da Polícia Civil, o mandado foi cumprido na quarta-feira (14). A notícia, no entanto, foi divulgada apenas nesta sexta (16). Átila Santos de Souza já estava preso desde o dia 1ª de novembro. Ele, que responde a quatro processos por roubo, cumpria pena em regime semiaberto por outros crimes, mas estava foragido do sistema prisional. 

Enquanto Átila estava preso, a polícia seguiu com as investigações sobre a morte do professor, e o suspeito foi reconhecido por testemunhas.

“Nós solicitamos a prisão temporária dele, que foi deferida pela Justiça, após as investigações apontarem sua participação no crime", explicou a delegada Marta Karine, coordenadora da 1ª Delegacia de Homicídios (DH/ Atlântico).

Outro envolvido no latrocínio do professor, Anselmo da Conceição também está com mandado de prisão em aberto e segue foragido. Qualquer informação sobre o paradeiro do suspeito pode ser encaminhada à polícia por meio do disque denúncia no número (71) 3235-0000, para capital, e pelo 181, no interior. Não é necessário identificar-se. 

O CASO
O professor foi baleado no dia 20 de setembro, em uma tentativa de assalto próximo a portaria da faculdade Unifacs, na Rua Potiguares, no Rio Vermelho. O crime ocorreu por volta das 13h30, e o professor foi socorrido para o Hospital Geral do Estado (HGE). A vítima estava conversando perto da instituição, quando os assaltantes chegaram e anunciaram o roubo. Ele teria reagido e foi baleado. Ele morreu dois dias depois, no HGE.

Histórico de Conteúdo