Rota 2030: Câmara aprova prorrogação de benefício para montadora Ford na Bahia
Foto: Reprodução / Motor1

A Câmara dos Deputados aprovou, nesta quarta-feira (8), uma Medida Provisória que cria e prorroga incentivos que viabilizam e contemplam a montadora da Ford na Bahia. O relatório do regime automotivo intitulado Rota 2030 foi aprovado e agora o texto segue para o Senado e depois para sanção presidencial. 


 
Quando tramitava na Comissão Mista no Senado o relator, deputado Alfredo Kaefer (PR), sinalizou que acataria emenda apresentada pelo senador Armando Monteiro (PTB-PE), que prorrogaria o regime para Pernambuco, mas não para a Bahia e Ceará, estados que também possuem fábricas de automóveis.


 
A bancada da Bahia - Câmara e Senado-, de forma suprapartidária, atuaram em resposta. Líder do PT na Comissão, o deputado Afonso Florence obstruiu os trabalhos e só retirou a obstrução depois de acordo com o governo e as bancada do estados para aprovar o “Rota” com a prorrogação do regime do Nordeste.


 
As sessões desta quarta-feira (7) foram marcadas por longos períodos de obstrução, pela inclusão da MP 844 no ponto de pauta seguinte. O deputado Afonso Florence obstruiu os trabalhos alegando que a aprovação rápida da MP 843 levaria à leitura do ponto seguinte, e faria caducar os trabalhos de votação da MP 848, já na fase de votação dos destaques, facilitando a aprovação da MP do Saneamento.


 
Conhecida como “MP da privatização da água”, a proposta tem provocado reações contrárias das organizações que atuam no setor do Saneamento e dos gestores dos estados: 19 governadores publicaram, no jornal Estado de São Paulo, nota contra a proposição, inclusive governadores eleitos, com destaque para os de São Paulo e Paraná. O governador Rui Costa também se posicionou contra a MP 844.


 
Segundo a oposição, a imposição de licitação para empresas privadas a todos os municípios prejudicará a qualidade e o custo dos serviços para a população. “Os municípios grandes terão serviços privados e os pequenos serão operados por empresas estaduais, sem o subsídio cruzado. Em qualquer situação haverá aumento. Esta MP vai piorar a prestação do serviço”, afirmou Florence.

Histórico de Conteúdo