Quinta, 13 de Setembro de 2018 - 17:40

Justiça nega novos pedidos de liberdade para presos da Operação Adsumus

por Lucas Arraz / Cláudia Cardozo

Justiça nega novos pedidos de liberdade para presos da Operação Adsumus
Foto: Reprodução / TJ-BA

Dois suspeitos da Operação Adsumus, que investiga um esquema milionário de desvio de dinheiro público em Santo Amaro, sofreram uma nova derrota nesta quinta-feira (13) na Justiça. A 1ª turma da 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) negou o pedido de liberdade para Manoel de Andrade Barreto e negou o pedido de Hildecarlos Seixas de Souza para anular a operação.

 

A defesa de Manoel de Andrade Barreto, conhecido no meio da axé music, solicitou a liberdade do suspeito alegando que a Justiça precisaria esclarecer os motivos pelos quais o empresário continua preso, mesmo com os mandados de busca e apreensão da Operação Adsumus esgotados. Já os advogados de Hildecarlos Seixas de Souza afirmaram, no pedido, que o caso deveria ser julgado pela Justiça Federal e não conduzido pelo TJ-BA, como tem sido feito. Hildecarlos está em liberdade e foi um dos delatores da operação.

 

Na decisão, o TJ-BA declarou que há “inexistência de quaisquer vícios” no questionamento de Manoel Barreto e que a disputa de conflito de competência citado pela defesa de Hildecarlos Seixas de Souza já teria sido esclarecido em julgamento no Superior Tribunal de Justiça (STJ).

 

No esquema, fontes ligadas à investigação informaram que Barreto era um dos operadores das propinas desviadas de contratos de eventos e shows firmados sem licitação pela prefeitura de Santo Amaro durante a gestão de Ricardo Machado (PT). Barreto é dono do camarote Axezeiro e sócio de bandas baianas.

Histórico de Conteúdo