Projeto sobre servidores da saúde foi o de maior rejeição na atual legislatura da Câmara
Foto: Guilherme Ferreira / Bahia Notícias

O projeto de lei aprovado pela Câmara de Vereadores nesta segunda-feira (18) foi o que teve a maior quantidade de votos contrários na atual legislatura entre todas as matérias de autoria da prefeitura. Ao todo, 12 vereadores rejeitaram o texto na íntegra: todos os integrantes da bancada de oposição e os dois independentes, Hilton Coelho (PSOL) e Edvaldo Brito (PSD). Além disso, Ana Rita Tavares (PMB) e Cezar Leite (PSDB), integrantes da base de ACM Neto na Casa, se posicionaram contra o artigo 13 da proposta, tornando a rejeição ainda mais expressiva (veja mais). Esta também foi a primeira vez que aliados do prefeito votaram contra uma proposta de autoria do Executivo. Mesmo assim, houve apoio suficiente para apovar a matéria, já que eram necessários apenas 22 votos a favor. A sessão que aprovou o projeto de lei teve protestos contra a votação do lado de fora da Câmara e uma invasão de servidores no plenário que resultou em confronto com policiais militares. Apesar disso, o presidente da Casa, vereador Leo Prates, avaliou que "o governo mostra sua força" com a aprovação do texto. Antes desta segunda, o projeto de lei com maior rejeição entre os vereadores na atual legislatura foi que desafetou terrenos da prefeitura. Em sessão realizada em julho do último ano e também com tumultos, 11 vereadores votaram contra a proposta.

Histórico de Conteúdo