Segunda, 18 de Junho de 2018 - 17:21

Em meio a invasão, CMS aprova projeto que retira avanço salarial automático de servidores

por Guilherme Ferreira

Em meio a invasão, CMS aprova projeto que retira avanço salarial automático de servidores
Foto: Guilherme Ferreira / Bahia Notícias

A Câmara de Vereadores aprovou nesta segunda-feira (18) um projeto de lei que altera regras relacionadas ao trabalho dos servidores da prefeitura de Salvador. A proposta recebeu duras críticas de trabalhadores da área de saúde, que argumentam que o texto retira benefícios da categoria. Durante a sessão, servidores realizaram protestos dentro do plenário e em frente à Casa. Um grupo de trabalhadores chegou a invadir o plenário, interrompendo a sessão momentaneamente. O projeto de lei, encaminhado pela prefeitura, encontrou resistência dentro da própria base do prefeito ACM Neto. A matéria é alvo de críticas por revogar um artigo do plano de cargos dos servidores da saúde. A legislação em vigor determina que a prefeitura deve fazer uma avaliação de desempenho dos funcionários para conceder uma progressão salarial aos que obtiverem um bom resultado. Caso a avaliação não seja realizada, todos os servidores farão a progressão de forma automática a cada dois anos. No entanto, o projeto de lei aprovado na Câmara nesta segunda retira essa possibilidade dos servidores da saúde. Ou seja, mesmo que a prefeitura não realize a avaliação, eles não vão ter direito ao avanço salarial. Confira um registro do início da confusão (leia aqui). 

Histórico de Conteúdo