Prefeitura divulga lista com 10 razões que explicam 'porque Salvador precisa do BRT'
Foto: Divulgação

Em meio aos sucessivos protestos contra a implantação do Bus Rapid Transit (BRT), a prefeitura divulgou uma lista com 10 pontos, que visam explicar porque Salvador precisa do modal. Para começar, a gestão municipal defende que o BRT terá o formato de um ônibus maior, com 23 metros, ar-condicionado e vai fazer a ligação entre a Lapa e região da Rodoviária, passando pelas avenidas Juracy Magalhães e ACM, se diferenciando assim do percurso do metrô. O segundo motivo destacado é a velocidade da viagem, prevista em 16 minutos, graças à ausência de semáforos ou cruzamentos no trajeto. A quantidade de pessoas que circula de ônibus na região – cerca de 340 mil por dia, de acordo com a prefeitura, também foi destacada. Além disso, eles pontuam que sete a cada 10 passageiros que fazem o percurso têm essa área como partida ou destino. Outro ponto é que em situações normais, não há previsão de atraso do transporte, que vai parar apenas em estações próprias, "confortáveis e modernas". O nível de poluição do BRT também será menor se comparado ao dos ônibus comuns, o que, para a prefeitura, fará com que mais pessoas deixem seus carros em casa para utilizarem o transporte. Como o modal utiliza pneus, ele poderá utilizar as linhas extensivas e poderá também ser expandido para o subúrbio e para o centro da cidade, como já é previsto no Plano de Mobilidade. O governo municipal ressalta também a construção de viadutos, "que irão solucionar o problema da mobilidade em áreas sensíveis da cidade", e a previsão de investimentos para solucionar problemas de alagamento. Há também a ciclovia segregada no trecho, que será construída com os corredores exclusivos do transporte. Por último, a gestão destaca a integração, já que o BRT será 100% integrado ao ônibus e ao metrô, com tarifas de acordo com as cobradas por esses modais. As manifestações que têm ocorrido apontam o desmatamento provocado pela obra, já que 154 árvores serão removidas (veja aqui). Em resposta, a prefeitura informa que 169 árvores serão transplantadas para o Parque da Cidade e áreas próximas ao circuito, além do plantio de outros dois mil vegetais na capital baiana.

Histórico de Conteúdo