Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Domingo, 29 de Abril de 2018 - 13:20

Grupo protesta contra remoção de árvores para implantação do BRT na Av. Juracy Magalhães

por Júlia Vigné / Ailma Teixeira

Grupo protesta contra remoção de árvores para implantação do BRT na Av. Juracy Magalhães
Foto: Júlia Vigné / Bahia Notícias

Um grupo de manifestantes realiza um protesto na Avenida Juracy Magalhães, na tarde deste domingo (29). O ato é contra o desmatamento no canteiro central em decorrência das obras do Bus Rapid Transit (BRT), iniciadas há um mês. De acordo com a Superintendência de Trânsito de Salvador (Transalvador), menos de 100 pessoas se reuniram na área do canteiro, nas proximidades do Hospital Aliança, por volta das 11h. Como a manifestação não acontece na pista, o tráfego não foi prejudicado.

 

Grupo protesta contra desmatamento para construção de BRT | Foto: Júlia Vigné / Bahia Notícias

 

Para a implantação do novo sistema de transporte, a obra prevê a remoção de 154 vegetais da região. Como forma de compensar o dano ambiental, a prefeitura informa que vai plantar cerca de duas mil novas árvores entre Avenida ACM e o Parque da Cidade – a primeira etapa do BRT compreende um percurso de 2,9 km de extensão, do Itaigara a Rodoviária. Mas além da resistência de parte da população soteropolitana, o projeto do prefeito ACM Neto (DEM) agora é alvo de uma investigação do Tribunal de Contas da União (TCU). Auditores do órgão apuram se o contrato de R$ 300 milhões, firmado pelo governo federal para viabilizar a segunda etapa do BRT, desrespeita a Lei de Responsabilidade Fiascal (saiba mais aqui).

Histórico de Conteúdo