Dirceu critica Palocci e diz que prefere morrer a fechar acordo de delação premiada
Foto: Agência Brasil

O ex-ministro José Dirceu disse a interlocutores que prefere morrer a fazer delação premiada. A informação é da colunista Mônica Bergamo, da Folha, numa crítica ao ex-ministro da Fazenda, Antonio Palocci, que está em negociação com a força-tarefa da Operação Lava Jato. Questionado sobre o depoimento de Palocci no qual Lula é diretamente envolvido com o recolhimento de propinas para o PT, Dirceu foi objetivo. "Só luta por uma causa quem tem valor. Os que brigam por interesse têm preço. Não que não me custe dor, sofrimento, medo e às vezes pânico. Mas prefiro morrer que rastejar e perder a dignidade", disse. O depoimento de Palocci, segundo a publicação, levou a uma comparação entre o comportamento dele e de condenados como Dirceu e João Vaccari Neto, ex-tesoureiro do PT. Ambos suportariam tudo em nome de uma causa, ao contrário de Palocci.

Histórico de Conteúdo