Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

PF e MPF cumprem mandados no apartamento de Aécio em Ipanema
Foto: Cristina Boeckel/G1

A Polícia Federal e o Ministério Público Federal realizam operação da força-tarefa da Lava Jato na manhã desta quinta-feira (18) no Rio de Janeiro, com cumprimento de mandados de busca e apreensão em ao menos três apartamentos: o do senador Aécio Neves, o da irmã dele, Andrea Neves, e no de Altair Alves, conhecido como braço direito do deputado cassado e ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha. Os agentes deixaram a sede da PF no Rio por volta das 5h30 e já se dirigiram para a residência de Aécio em Ipanema, ao apartamento de Andrea, em Copacabana, e à casa de Altair, na Tijuca. Em Ipanema, foi necessário chamar um chaveiro para auxiliar o trabalho dos agentes, pois ninguém foi encontrado para abrir a porta no apartamento de Aécio. Os agentes conseguiram entrar por volta das 6h25 e um funcionário de um hotel que fica ao lado do edifício foi convocado para servir de testemunha. A operação teria sido desdobramento após a delação do dono do frigorífico JBS, Joesley Batista, que entregou à Procuradoria-Geral da República (PGR) uma gravação do senador Aécio Neves pedindo a ele R$ 2 milhões. No áudio, com duração de cerca de 30 minutos, o presidente nacional do PSDB afirma precisava da quantia para pagar sua defesa na Lava Jato (saiba mais aqui e aqui). A informação foi divulgada pelo jornal "O Globo" na quarta-feira (17).



Histórico de Conteúdo