Mulher transportada por mototaxista morto na Ufba é apontada como mandante
Foto: Reprodução / Facebook

A mulher conduzida na garupa da motocicleta do mototaxista Rogério de Santana Souza, 30 anos, no estacionamento da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal da Bahia (FFCH/Ufba) é apontada como suspeita de ter planejado o crime. Segundo informações do jornal Correio, familiares da vítima afirmam que a mulher, identificada como Wilma Souza da Cruz, tinha como objetivo roubar R$ 3,5 mil de uma rifa organizada por Rogério. Ela foi presa na manhã desta terça-feira (16) e encaminhada ao Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e será apresentada, juntamente com seu companheiro, Luiz Paulo Mouro da Silva, também envolvido no latrocínio, segundo informações da Secretaria de Segurança Pública (SSP). "Ela armou tudo. Ela morava em Simões Filho agora, mas há muito tempo ela morava aqui na rua (na Federação) e chegou aqui na quarta (10) e na quinta aconteceu isso. Ela soube da rifa e armou tudo", afirma um parente do mototaxista. Rogério transportava Wilma na garupa quando foi perseguido por um Celta. Ao chegar ao estacionamento, um grupo saiu do veículo e atirou contra Rogério. A mulher foi levada pelos autores dos disparos e, supostamente, foi deixada em Simões Filho (entenda). Após o assassinato, ela faltou ao depoimento no DHPP e começou a ser procurada pela polícia. De acordo com um familiar, Rogério fazia rifas para sortear dinheiro e sempre portava os valores a serem sorteados. "Essa rifa era de R$ 3,5 mil. Ele estava andando com o dinheiro grampeado do papel da rifa para que o povo comprasse o bilhete. Cada bilhete custava R$ 50. Ela sabia que ele andava com o dinheiro e armou para pegar". 

Histórico de Conteúdo