Posto 3 tenta prorrogar na justiça saída da Av. Paralela e pode travar obras do metrô na via
Foto: Google Street View
O Posto 3, registrado como Posto Taquipe, recorreu à justiça para prorrogar sua manutenção na Av. Paralela, nas imediações do Parque de Exposições. O processo está sob relatoria do desembargador José Cícero Landin Neto, conforme informou o Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), mas ainda não há prazo para o julgamento. A tentativa, de acordo com reportagem do Jornal da Metrópole, pode travar as obras do metrô na avenida. O prazo inicial de saída do posto era 31 de dezembro de 2014, mas foi prorrogado após pedido do Taquipe para 30 de junho de 2015. "Entretanto, quando se deu o referido prazo, o posto acionou a Justiça, solicitando nova dilatação", informou a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Urbano (Sedur). O presidente da Companhia de Transportes do Estado da Bahia (CTB), Eduardo Martins, acrescentou: "Ele colocou que precisava de tempo para sair e que a obra do metrô ainda não estava chegando". A Procuradoria-Geral do Estado (PGE) informou à publicação que o posto pertence a José Augusto Costa, presidente do Sindicato do Comércio de Combustíveis, Energias Alternativas e Lojas de Conveniência do Estado da Bahia (Sindicombustíveis). De acordo com Martins, o metrô já está construído até poucos metros antes do posto e é preciso que o empreendimento seja desinstalado para que o projeto seja executado. O advogado do posto, Marcone Sodré Macedo, não falou sobre o assunto por estar em viagem. A CCR Metrô disse que não comenta o impasse, já que a emrpesa apenas executa o projeto. 

Histórico de Conteúdo