Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Envolvida em escândalo, ex-ministra quer gerir Unilab em São Francisco do Conde
Foto: Reprodução/ Implicante.org
Envolvida em escândalos, quando ministra, com os cartões corporativos, Matilde Ribeiro quer ser diretora da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab), em São Francisco do Conde. Há, na população o temor de que Matilde assuma o cargo – já que o campus ainda em implantação tem investimentos federais orçados em aproximadamente R$ 60 milhões em obras e demais investimentos. Em 2007, quando estava à frente da Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (SEPPIR), a petista gastou R$ 171 mil em despesas de viagem, entre hotéis, restaurantes e aluguéis de carros. Em 2006, suas despesas no cartão somaram R$ 55 mil. Suas despesas foram quase sete vezes mais elevadas do que as do segundo colocado da lista; a assessoria da ministra justificou-se dizendo que, em 2006, teria havido necessidade de intensificar a relação com os novos governos estaduais e rediscutir políticas de promoção da igualdade racial, motivo pelo qual a ministra teria sido obrigada a viajar mais; suas despesas de viagem seriam feitas integralmente no cartão. Ainda em 31 de julho de 2008 o Ministério Público Federal (MPF) entregou a denúncia por improbidade administrativa à Justiça Federal, porém só foi divulgada pelo Procuradoria da República do Distrito Federal em 7 de agosto.

Histórico de Conteúdo