Morreu em Salvador a primeira yalorixá a se aposentar pelo candomblé e receber benefícios do INSS. Ditinha de Oxum, de 83 anos morreu na noite de quinta-feira (4), em Salvador. As informações foram confirmadas pela filha biologica dela, Claudia Maria do Nascimemnto Pereira ao G1, na tarde desta sexta-feira (5). Claudia Pereira conta que, em outubro de 2000, o Ministério da Previdência Social aprovou um parecer que determina o direito de aposentadoria aos sacerdotes e sacerdotisas das religiões de matriz africana em todo o país. Ditinha, segundo conta a filha, foi a primeira yalorixá a obter o benefício. Ditinha de Oxum atuava no terreiro Ilê Axé Omi Alimi, no bairro de Vista Alegre. Segundo informações de Claudia Pereira, a yalorixá sofreu uma anemia profunda e teve cardiopatia, o que a levou ao óbito. O nome de registro de Ditinha de Oxum era Maria do Nascimento Pereira.

Histórico de Conteúdo