Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Anistia Internacional vai denunciar à ONU mortes de jovens na Bahia
Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil
A Anistia Internacional respondeu aos apelos da Rute Silva Santos, mãe do garoto desaparecido em Salvador, Davi Fiúza, e vai denunciar à Organização das Nações Unidas os diversos casos de morte e sumiço de jovens do estado. O adolescente, de 16 anos, foi levado da porta de casa na manhã do dia 24 de outubro e, desde então, não foi mais visto. A entidade, assim como a versão de Rute, acredita que a ação foi da polícia.  Ouvido pela Agência Brasil, o assessor de Direitos Humanos da Anistia Internacional, Alexandre Ciconello, informa que o grupo ainda espera uma resposta mais clara do Estado. “Nós continuamos a ver jovens negros sendo assassinados, sequestrados ou desaparecidos, sem nenhum tipo de justiça para esses parentes. Há o caso do Davi Fiuza, que desapareceu há 40 dias, depois de uma abordagem da polícia, na qual há testemunhas de que ele foi sequestrado e colocado amarrado em um carro. Outras mães aqui tiveram os filhos assassinados ou desaparecidos, sem nenhum tipo de resposta efetiva do Estado”, disse Ciconello. A Anistia, em seu site, fez três pedidos às autoridades da Bahia: investigação célere e meticulosa, apuração sobre as ameaças contra Rute Silva Santos e garantir que testemunhas em potencial e pessoas que façam parte da investigação sejam protegidas de quaisquer formas de intimidações ou ameaças.

Histórico de Conteúdo