Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Gabrielli é convocado para depor em ação sobre Abreu e Lima
Foto: Elias Dantas/ Ag. Haack/ Bahia Notícias
Ex-presidente da Petrobras, o secretário de Planejamento do Estado da Bahia, José Sérgio Gabrielli, foi convocado como testemunha de defesa do ex-diretor de abastecimento da estatal, Paulo Roberto Costa, réu de um processo por participar de um esquema de superfaturamento dos custos da construção da refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco. O ex-ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra, e o ex-governador do estado, Eduardo Campos, que concorrem, respectivamente, ao Senado e à Presidência da República pelo PSB, também foram arrolados como testemunhas. Costa foi preso pela Polícia Federal (PF) pela segunda vez em junho durante a Operação Lava Jato, acusado de ter US$ 23 milhões em contas na Suíça. O juiz federal do caso, Sérgio Moro, perguntou aos advogados de Costa o que Campos e Bezerra poderiam falar sobre o caso. Um deles, Nelio Machado, respondeu que eles poderiam explicar o motivo do aumento dos gastos nas obras da refinaria. Orçada inicialmente em US$ 2,5 milhões, Abreu e Lima deve custar em 2015, quando ficará pronta, US$ 18,5 bilhões. Com base nesta lógica, Machado ainda afirmou que o ex-presidente Luiz Inácio lula da Silva e a presidente Dilma Rousseff também poderiam depor sobre o caso, já que o projeto tinha uma “conotação de questão do Estado” na sua fase inicial. Com informações do jornal Folha de S. Paulo.

Histórico de Conteúdo