Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Campos será ouvido como testemunha de defesa no caso de superfaturamento em refinaria
Foto: Estadão Conteúdo
O candidato a Presidência da República pelo PSB, Eduardo Campos, deve ser ouvido pela Justiça Federal, como testemunha de defesa, em audiência do caso do ex-diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa, acusado de participar de um esquema de superfaturamento de obras da refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco, junto ao doleiro Alberto Youssef. Assim como Campos, ex-governador do estado, o candidato ao Senado e ex-ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra, também deve ser convocado nas próximas semanas. Segundo o advogado de Costa, Nélio Machado, ambos permanecem citados para prestar depoimento. “Continuam como testemunhas, embora o juiz tenha solicitado que em cinco dias a defesa diga a motivação para essa indagação; embora não seja razoável o que o juiz solicita, porque a defesa não costuma conversar antes, e a testemunha dirá o que souber diante do que foi perguntado”, explicou Machado, que diz não conhecer Campos. “Eu não conheço sequer Eduardo Campos, muito menos a outra testemunha que é um  candidato a senador pelo estado de Pernambuco. Mas toda essa acusação vem de uma peça de ficção: a ideia de que havia superfaturamento na construção da refinaria de Abreu e Lima”, afirmou o advogado. Com informações do jornal O Estado de São Paulo.

Histórico de Conteúdo