Marcell e protetora brigam por cão: ‘vai pagar caro’, diz vereador; ‘terá o que merece’, rebate mulher
Fotos: Reprodução/ Facebook / Youtube
Iniciou-se, esta semana, uma verdadeira guerra entre Cinara Almeida e o vereador Marcell Moraes (PV). O motivo da briga tem nome e anda sob quatro patas: Anjo, um cachorro de rua que é disputado pelos dois. Cinara acusa Marcell de ter levado o cão para, depois de tratado, ser usado em sua próxima campanha. Já Moraes acusa a mulher, dentre outras coisas, de tirar sua “renda” de doações que recebe para animais em situação de risco. Contatados pelo Bahia Notícias, os dois não economizaram nas críticas. Se na versão da autointitulada protetora, o vereador “ofereceu uma carona” e ficou com Anjo, para Marcell, Cinara queria dar um “grande golpe” em todos. Após, supostamente, ter resgatado o animal e ter se “apaixonado”, Cinara anunciou em seu Facebook que precisava de doações para manter o animal. O verdista entra na história a partir do momento em que se oferece para levá-lo ao médico veterinário.

Segundo ela, “até a carona solidária estava tudo ótimo. Depois, assessoras dele disseram que Marcell ia deixar o animal na minha casa. Ele ia dar o medicamento, o transporte, alimentação, tudo... mas não foi isso que aconteceu”. Dias depois, após voltar da rua, Cinara disse ter sido surpreendida por uma grande aglomeração na porta da sua casa e, quando lá chegou, se deparou com duas funcionárias do vereador que pediram para levar o animal para uma clínica, sob a promessa de que o trariam de volta às 14h. “Elas [as assessoras] queriam colocar ele na mala. Elas estranharam que ele ficou calmo comigo, mas eu disse que tinha conversado com ele [o cachorro], que tinha apresentado a casa para ele. Eu disse: ‘mamãe está aqui’ e ele ficou mais tranquilo”, relatou. Minutos depois, a protetora foi “bombardeada por telefonemas” de outras pessoas que afirmaram que o vereador disse, em uma rádio onde tem um programa, que tinha “resgatado o animal”, pois Cinara seria “oportunista”.

Em contato com a mulher, Marcell teria prometido até um emprego para o filho dela e dito que após três meses iria devolver Anjo. Mas, antes disso, faria uso dele em campanha política – fato que é veementemente negado pelo edil. Transtornada com a história, Cinara chegou a gravar um vídeo e ameaçou agir contra o vereador. “Ele vai receber o que ele merece. Vou dar uma queixa e esperar que alguém faça alguma coisa”, afrontou. Na versão de Marcell, o imbróglio aconteceu pelo “oportunismo” de Cinara em querer “se sustentar” com o dinheiro que consegue para cuidar de animais debilitados. “Nós vimos a denúncia pelo Facebook e fomos pegar o animal. Fui pegar ele com minha assessora. Levamos para uma clínica e conseguimos o tratamento. Aí então recebei o telefonema com o pedido de adoção de Anjo”, disse. Segundo Marcell, no pouco tempo que pediu fundos para bancar o cão, Cinara conseguiu cerca de R$ 400. “Eu paguei o tratamento todo, não tinha porque darem dinheiro para ela. Quando vi isso, imediatamente mandei ir buscar o animal”, falou. Segundo Moraes, que afirma mover um processo contra a acusadora, Cinara “não tem emprego e vive disso [ganhar dinheiro de doações]”. “Ela vai pagar pelo golpe. O animal ficou com ela apenas 4h e logo depois me deparo com o pedido de ajuda? Ela vai pagar caro”, ameaçou. Contra a protetora, Marcell Moraes montou uma espécie de dossiê do caso.

Histórico de Conteúdo