Quarta, 18 de Dezembro de 2013 - 00:00

Eliel vai concorrer ao Senado e ainda não foi informado sobre candidato do governo para 2014

por Alexandre Galvão

Eliel vai concorrer ao Senado e ainda não foi informado sobre candidato do governo para 2014
Foto: Blog do Gusmão
Base do PT na Bahia, o Partido Social Cristão (PSC) tem grandes pretensões para o pleito de 2014. Em entrevista ao Bahia Notícias, o presidente da sigla, Eliel Santana, disse que a legenda pretende arregaçar as mangas para eleger ele mesmo senador. “Não vamos ter candidato ao governo do Estado, mas temos para o Senado. Meu nome tem sido indicado para a cadeira, mas eu não pretendia ir mais para eleição”, revelou. Segundo o dirigente, a sua candidatura quer mostrar ao PT a força do PSC, que, segundo ele, foi colocado “meio que de escanteio” na eleição de 2006, quando Eliel foi para a suplência do senador João Durval. “É uma boa oportunidade para mostrar que o PSC tem força. Em 2006 fizemos quase que uma campanha sozinhos para a eleição de Durval”, argumentou. Em relação à escolha do candidato do governo para a corrida eleitoral, o social-cristão se mostrou um pouco confuso e desatualizado das (não tão mais) novidades. “O entendimento foi para o PSC escolher o nome da base. Aí tem Otto [Alencar, vice-governador e pré-candidato ao Senado], [Walter] Pinheiro, Jorge Solla, Rui Costa...”, enumerou, ao esquecer que a decisão do Partido dos Trabalhadores foi tomada no dia 29 de novembro.


Eliel ainda não sabe da definição de Rui Costa como nome do governo para 2014

Informado sobre a escolha do nome de Rui, Eliel desconversou e não revelou se o partido sairá da base. “Estamos aguardando a definição. A base tem outros pretendentes, não sei se é o candidato do PT. Rui ainda não pediu nosso apoio. Como vamos apoiar ele assim? Temos que conversar”, esquivou-se. Se o escolhido do PT e de Wagner dormiu no ponto, quem não perdeu a oportunidade de conversar com o PSC foi o deputado estadual e presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) Marcelo Nilo. “Nós não temos preferidos. Nilo nos chamou para conversar e nos falou do seu interesse. Muito antes de colocar o nome dele à disposição, ele me chamou para conversar. O governador também já conversou com a gente, mas foi uma conversa geral. Não falou de Rui Costa”, confidenciou. Com candidato próprio ao comando da República, o PSC não pretende frequentar o palanque da presidente Dilma na Bahia. “O vice-presidente nacional do nosso partido [pastor Everaldo Dias] vai ser candidato à Presidência. Nosso foco é ele”, cravou. Além do Senado e do Palácio do Planalto, o PSC baiano espera eleger cinco deputados estaduais e dois federais. "Com fé em Deus", clamou.

Histórico de Conteúdo