Guarda Municipal de Salvador começa a usar armas de fogo em janeiro
Segurança do Palácio Thomé de Souza poderá ser passada para Guarda
A Guarda Municipal de Salvador (GM) passará a utilizar armas de fogo a partir de janeiro de 2014. Pelo cronograma da prefeitura, no início do ano que vem, 70 agentes deverão estar aptos a manusear revólveres, depois de passar por treinamentos que contarão com a participação da Polícia Militar da Bahia (PM-BA) e da Secretaria Nacional da Segurança Pública (Senasp), órgão ligado ao Ministério da Justiça. Criada em 2007, a Guarda Municipal está munida apenas com armas não letais. Sua função é garantir a proteção dos bens, serviços e instalações do poder público municipal e contribuir com a prevenção da violência contra os cidadãos. A compra dos equipamentos foi publicada no Diário Oficial do Município no último dia 14 de novembro. “A intenção é que todos os guardas estejam aptos para o manuseio da arma de fogo em 2015”, disse o superintendente do órgão, tenente-coronel Peterson Tanan Portinho, em entrevista ao Correio. Segundo Portinho, o foco é o trabalho preventivo. “O guarda continuará usando as armas não letais. Se um indivíduo portar uma faca, o guarda vai tentar imobilizá-lo com uma taser, por exemplo. A gente seguirá a linha do uso progressivo da força”, afirmou. Armados, os agentes soteropolitanos poderão assumir funções como, por exemplo, proteger o Palácio Thomé de Souza, sede da administração soteropolitana, e ainda garantir a segurança do prefeito ACM Neto e seus colaboradores, hoje sob responsabilidade da PM baiana.

Histórico de Conteúdo