Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

O suposto esquema de desvio de verbas que teria causado um rombo de aproximadamente R$ 500 milhões à prefeitura de São Paulo durante a gestão do ex-prefeito Gilberto Kassab (PSD) envolveram o Imposto sobre Serviços (ISS) cobrado de empreendedores imobiliários, aponta a investigação. Quatro agentes ligados à subsecretaria da Receita da administração de Kassab foram presos na manhã desta quarta-feira (30), em operação realizada pelo Ministério Público, em conjunto com a Controladoria Geral do Município de São Paulo. Os detidos são investigados pelos crimes de corrupção, concussão, lavagem de dinheiro, advocacia administrativa e formação de quadrilha. O recolhimento do tributo é condição para que o empreendedor obtenha o Habite-se. De acordo com o G1, os auditores fiscais sempre emitiam as guias com valores pequenos e exigiam dos empreendedores o depósito de altas quantias em suas contas bancárias. Caso os valores não fossem pagos, não eram emitidos os certificados de quitação do imposto e o empreendimento não era liberado. Segundo a Folha, os acusados faziam parte da equipe do secretário de Finanças, Mauro Ricardo, que atualmente comanda a pasta da Fazenda em Salvador.

Histórico de Conteúdo