Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Vereador eleito questiona 'a quem interessa' posição de Muniz; trio não vai a evento do PTN
O vereador eleito Toinho Carolino (PTN) engrossou o coro encabeçado pelo presidente estadual do PTN, João Carlos Bacelar, ao defender que os integrantes do partido sigam o que foi acertado no último final de semana e apoiem o tucano Paulo Câmara para a presidência do Legislativo soteropolitano. Nesta quarta-feira (26), o vereador Carlos Muniz (PTN) surpreendeu a todos ao anunciar que a sua candidatura estava mantida, o que vai de encontro ao que orientou o comandante da sigla no estado. “Não entendi ainda. A orientação é seguir o que foi acordado. Quero ouvir de Carlos Muniz a quem interessa esta posição”, especulou Carolino, que prometeu ainda ir à casa do correligionário nesta sexta (28) conversar sobre o assunto. O vereador eleito foi um dos filiados ao PTN que compareceram nesta quinta (27) a um evento do partido em uma churrascaria, no bairro da Boca do Rio. No começo da festa, um homem ao microfone resumiu: “A finalidade deste encontro é confraternizar. O PTN virou uma família”. O fato, porém, é que três dos filhos mais “ilustres” da família faltaram à reunião: além do próprio Muniz, os vereadores Geraldo Júnior e Alan Castro. Estavam de dieta ou o cardápio oferecido não era do gosto da atual bancada do PTN na Câmara. Além de Muniz e de Paulo Câmara, permanece na disputa pelo comando da Casa o petista Henrique Carballal, alvo de críticas da própria bancada.

Histórico de Conteúdo