Levantamento entre cidades médias: Itabuna tem prefeito policial e pior índice de homicídios
Cidade é segunda em Homicídios e primeira em Mortalidade Infantil | Foto: Divul.
Ainda de acordo com o levantamento realizado entra as 106 cidades brasileiras que não são capitais e que possuem mais de 200 mil habitantes, realizado pela Revista Veja (ver aqui e aqui), as cidades baianas que conseguiram a proeza de aparecer em dois quesitos entre as cinco piores de todo o país foram Vitória da Conquista e Itabuna. Esta última, ironia do destino, é gerida por um capitão de Polícia Militar (Capitão Azevedo, do DEM) e tem a segunda maior taxa de homicídio entre todas as pesquisadas. Com 133,8 mortes a cada 100 mil habitantes, a cidade grapiúna só perde para Marabá (PA). Em outra lista, Itabuna lidera quando o estudo avalia as piores cidades em Mortalidade Infantil. Com 29,4 mortes a cada mil nascidos vivos, o município foi descrito como de estrutura precária. “Não há sequer um leito de UTI para recém-nascidos no hospital público da cidade. Apeas a rede particular oferece o servilo – e, ainda assim, há apenas sete vagas”, relata o texto. Neste quesito, a Bahia conquistou a vergonhosa “casadinha”: Itabuna e Vitória da Conquista são as duas cidades que mais têm recém-nascidos mortos entre as 106 pesquisadas.

Histórico de Conteúdo