Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Domingo, 27 de Junho de 2021 - 13:20

Entenda como o depoimento dos irmãos Miranda na CPI complica Bolsonaro

por Folhapress

Entenda como o depoimento dos irmãos Miranda na CPI complica Bolsonaro
Foto: Edilson Rodrigues/ Agência Senado

A situação do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) se complicou após o líder do governo na Câmara dos Deputados, Ricardo Barros (PP-PR), entrar no centro das apurações da CPI da Covid no Senado sobre supostas irregularidades na compra da vacina Covaxin.

 

O nome de Barros foi citado em depoimento do deputado federal Luis Miranda (DEM-DF), que foi ouvido pela CPI nesta sexta-feira (25), ao lado de seu irmão Luis Ricardo Fernandes Miranda, chefe da Divisão de Importação do Ministério da Saúde.

 

Bolsonaro, que está há dois anos e meio no cargo e pretende disputar a reeleição, sofreu um dos mais fortes reveses até aqui. Com os novos fatos, ele ganha protagonismo nos trabalhos do colegiado criado para investigar responsabilidades do Executivo no descontrole da pandemia da Covid-19.

 

O presidente, que enfrenta o momento de menor popularidade de seu mandato --com aprovação de 24% dos brasileiros, segundo pesquisa Datafolha de maio--, sofre pressão também de manifestações de rua que pedem seu impeachment e o responsabilizam pelos mais de 500 mil mortos deixados pelo vírus.

 

A oposição quer aproveitar o contexto para intensificar o plano de ataque ao governo, travando votações no Congresso, reforçando as mobilizações e aumentando a cobrança sobre o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), para que analise os mais de cem pedidos de impeachment na Casa.

Histórico de Conteúdo