Bolsonaro transfere Secretaria de Cultura para Ministério do Turismo
Foto: Isác Nóbrega / PR

Após exonerar o secretário de Cultura, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) promoveu mudanças na estrutura da pasta. A partir desta quinta-feira (17), a secretaria será subordinada ao Ministério do Turismo, não mais ao Ministério da Cidadania. A mudança foi publicada nesta edição do Diário Oficial da União (DOU).

 

Segundo informações do G1, com isso, a pasta comandada pelo ministro Marcelo Álvaro Antônio passa a ser responsável pela política nacional de cultura; regulação dos direitos autorais; proteção do patrimônio histórico, artístico e cultural; apoio ao Ministério da Agricultura para a preservação da identidade cultural de comunidades quilombolas; e desenvolvimento de políticas de acessibilidade cultural e do setor de museus.

 

Além disso, o decreto transfere a Comissão Nacional de Incentivo à Cultura, o Conselho Nacional de Política Cultural, a Comissão do Fundo Nacional de Cultura e outras seis secretarias não especificadas para o Ministério do Turismo. Antes do governo Bolsonaro, esses órgãos eram subordinados ao Ministério da Cultura, que foi extinto e reduzido a uma secretaria.

 

NOVO SECRETÁRIO

Como o posto de secretário ou secretária está vago, um dos nomes cotados para assumir é o do deputado federal Marcos Soares (DEM-RJ). Ele é filho do pastor Romildo Soares (veja aqui). "[É] Um dos nomes que estão sob escrutínio por parte do senhor presidente da República e muito em breve ele fará a informação oficial", disse o porta-voz da Presidência, Otávio Rêgo Barros, nessa quarta (6).

 

O último secretário, Ricardo Braga, passou apenas dois meses no cargo . Antes dele, a pasta era chefiada por Henrique Pires, que abandonou a função após a suspensão de um edital com séries de temática LGBT (veja aqui).

Histórico de Conteúdo