Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Quarta, 06 de Novembro de 2019 - 18:20

Filho de pastor, deputado do DEM é cotado para o comando da Secretaria de Cultura

por Gustavo Fioratti | Folhapress

Filho de pastor, deputado do DEM é cotado para o comando da Secretaria de Cultura
Bíblia | Foto: Reprodução / Notícias do Mundo

O comando da Secretaria Especial de Cultural, do Ministério da Cidadania, deve ser entregue nesta semana ao deputado Marcos Soares (DEM), filho do pastor Romildo Ribeiro Soares, da Igreja Internacional da Graça de Deus.

Se confirmada a indicação, Soares entrará no lugar do economista Ricardo Braga, que ficou dois meses no mesmo cargo e foi exonerado nesta quarta (6) para assumir a Secretaria de Regulação e Supervisão da Educação Superior, no Ministério da Educação. 

Antes de Braga, a secretaria foi comandada por Henrique Pires, que deixou a cadeira dizendo que preferia sair a "bater palma para censura". Ele se referia a uma portaria assinada pelo ministro Osmar Terra suspendendo edital da Ancine que continha uma linha de estímulo a obras LGBT.

Formado em direito, Soares é visto como um nome que pode estabelecer na subpasta diretrizes ainda mais conservadoras, em alinhamento com ideologia de defendida por parcela dos apoiadores do presidente Jair Bolsonaro e do ministro Osmar Terra. 

No ano passado, Soares enviou um documento ao então presidente Michel Temer sugerindo que o Executivo retomasse nas escolas públicas a disciplina de educação moral e cívica, uma das ferramentas de controle ideológico instituída no período da ditadura militar.

"Defendemos, enfaticamente, o retorno da educação moral e cívica às escolas deste país. No momento histórico por que passa o Brasil, a sociedade demanda o retorno de valores éticos, patrióticos e cidadãos, valores que podem --e devem-- ser desenvolvidos sistematicamente pela escola regular, desde o ensino fundamental", escreveu.

Como deputado, Soares propôs projetos de radiodifusão que beneficiam organizações religiosas.



Histórico de Conteúdo