Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Quarta, 17 de Março de 2021 - 16:10

Não acredito em cavalo de pau

por Cláudio Carvalho

Não acredito em cavalo de pau
Foto: Divulgação

A crise é a mãe da criatividade e a publicidade tem a imensa capacidade de se transformar, evoluir e se reinventar a partir da crença no trabalho, no conhecimento, na tecnologia e na criatividade. 

 

Resiliência é uma das palavras que podem resumir o enfrentamento da pandemia. Essa habilidade, que pessoas e empresas precisaram exercitar para conseguir atravessar um ano completamente atípico, deve permanecer conosco para que continuemos a avançar. 

 

Num cenário que pode ser julgado caótico, muito foi feito. Comerciantes descobriram o poder da internet para impulsionar seus negócios enquanto suas portas tinham que permanecer fechadas. Redes sociais se efetivaram como ferramentas de vendas. A publicidade, mais uma vez, mostrou seu valor ao conectar pessoas a produtos. 

 

Durante o ano passado, também foi necessário um momento de parar e entender o que estava acontecendo para definir o rumo em que poderíamos seguir. Para isso, organizamos um ciclo de debates por vídeo conferência com diversos representantes do mercado com o objetivo de discutir possíveis soluções.? 

 

União e colaboração também podem entrar na lista de atitudes necessárias para a sobrevivência, tanto de pessoas como de negócios. Em 2020, com o objetivo de contribuir para a recuperação da economia local, a Abap-BA lançou o projeto “Retomada”, para oferecer condições especiais na veiculação de anúncios das empresas.   

 

A solidariedade também esteve presente. Ações de enfrentamento a Covid-19 foram necessárias. Além de soluções práticas, como as doações de máscaras realizadas para as Obras Sociais Irmã Dulce (OSID), lançamos a campanha #BahiaDeMãosDadas, que teve como mote engajar os baianos, a usar sua criatividade para ajudar ao próximo da melhor forma que pudessem. 

 

Agora precisamos utilizar tudo o que foi aprendido para enfrentar o grande desafio que é retomar a economia após a crise gerada pela pandemia de Covid-19. Reinvenção é a palavra que podemos levar como mote, para continuarmos criativos e inovadores, para perceber as oportunidades de crescimento e novos negócios.   

 

No entanto é preciso ressaltar a importância de a população se vacinar. Em um período marcado por disseminação de fake news e movimentos que pregam a não-vacinação com base em argumentos controversos, a publicidade é o meio para mostrar a importância da imunização como a forma mais eficiente de combate ao vírus e retomada da vida como ela era no período pré-pandemia.     

 

Nesse sentido, a publicidade baiana já mostrou que está pronta para contribuir com a ativação da economia e geração do emprego e renda. Mais do que nunca, a propaganda se efetivou como um meio eficaz para atingir públicos e escalar negócios. Já a internet se consolidou como ferramenta poderosa na rotina de muitas empresas.   

 

A partir da criatividade, que é a essência do nosso negócio, a publicidade baiana avançou em meio a pandemia acelerando a transformação digital, fazendo uso inteligente do home office e da tecnologia e sobretudo exercitando a solidariedade. Tudo isso não é novidade em si, mas reafirma a maturidade da direção correta pela transformação e evolução do nosso negócio. 

 

Não acredito em cavalo de pau, acredito na capacidade de evolução e transformação sempre tendo como base a criatividade, traço essencial e marcante da publicidade baiana. 

 

*Cláudio Carvalho é presidente da Associação Brasileira de Agências de Propaganda – seccional Bahia (ABAP-BA)

 

*Os artigos reproduzidos neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do Bahia Notícias

Histórico de Conteúdo