Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Quarta, 20 de Janeiro de 2021 - 10:00

Carreiras UniFTC: Atuação do Farmacêutico durante e pós pandemia

por Francisco José Pacheco

Carreiras UniFTC: Atuação do Farmacêutico durante e pós pandemia
Foto: Divulgação

Neste 20 de janeiro, celebramos o Dia Nacional do Profissional de Farmácia, desta vez, em um cenário desafiador. Com a pandemia da Covid-19, vivenciamos com total intensidade os desafios de agir em nossos distintos espaços de atuação, não só com a expertise de nossos saberes e práticas específicas, mas também na necessidade de exercer as habilidades e competências necessárias para o trabalho em equipe e a atuação interprofissional.


Com tantas informações contraditórias perigosamente divulgadas acerca de terapêuticas e abordagens de manejo desta doença, até então desconhecida pela humanidade, nunca foi tão importante a atuação do farmacêutico como um educador sanitário. É nossa atribuição conceder à população a devida orientação sobre o uso correto e seguro dos medicamentos, alertando para os riscos e usos indevidos de medicamentos sem eficácia comprovada. 


Em distintos espaços e funções, detectamos a atuação do farmacêutico no combate à Covid-19. Estivemos em laboratórios, possibilitando a aprovação de várias vacinas em tempo recorde;  coletando evidências para confirmar ou refutar as possibilidades terapêuticas para conter a evolução e agravamento da doença provocada pelo vírus; na atuação na vigilância sanitária, contribuindo na definição de protocolos sanitários e medidas de segurança; bem como nos comitês de validação de novas tecnologias para reforçar a segurança de novos medicamentos e vacinas desenvolvidas; além de nossa atuação mais conhecida e visível, nas farmácias e drogarias viabilizando o acesso da população aos recursos terapêuticos necessários e orientando sobre o devido uso destes recursos. 


Chegamos a esta data com motivos para nos orgulhar de nossa profissão. Carregamos a tristeza das muitas mortes ocorridas e, respeitosamente, dedicamos um momento de reflexão e alento a todas essas famílias enlutadas, mas trazemos também a esperança com a chegada da tão esperada campanha de vacinação (na qual nós, farmacêuticos, também atuamos!). Levamos a   sensação de dever cumprido! Atendemos ao chamado para a linha de frente do combate à pandemia e, agora, levamos para os próximos e melhores tempos a certeza de que somos profissionais imprescindíveis para a integralidade da assistência à população.

 

Por tudo isso e por muito mais que ainda virá é que enxergamos a esperança e, sim, celebramos este nosso dia. Muito ainda precisa ser feito e vamos continuar a fazer! Mas, neste momento, proponho uma pequena pausa para dizer: Parabéns, Farmacêuticas e Farmacêuticos! Somos merecedores deste nosso reconhecimento! 

 

*Francisco José Pacheco é farmacêutico, mestre em Saúde Comunitária e coordenador do curso de Farmácia do Centro Universitário UniFTC de Salvador

 

*Os artigos reproduzidos neste espaço não representam, necessariamente, a opinião do Bahia Notícias

Histórico de Conteúdo