Viver Bem: Especialista do Hapvida alerta para doenças crônicas adquiridas no trabalho

Trabalhar é bom, mas ficar doente por conta do trabalho não é nada agradável. É sabido que diversas funções geram graves problemas crônicos à saúde do trabalhador. Para reduzir o número de casos de doenças ocupacionais e até evitar muitas delas, são indicados diversos procedimentos, como a ginástica laboral. A técnica é uma série de exercícios físicos realizados no ambiente de trabalho, durante a jornada, com o objetivo de melhorar a saúde e evitar lesões dos funcionários por esforço repetitivo e algumas doenças ocupacionais.


Segundo o ortopedista do Hapvida, Dr. Antônio Luis Coelho, nem sempre esses métodos são capazes de impedir a doença ocupacional.  “Os exercícios preventivos durante a jornada de trabalho não são garantia de que o colaborador não vai adquirir a doença, mas eles são extremamente importantes para a prevenção. Os procedimentos devem ser feitos diariamente e, pelo menos, mais de uma vez ao dia”, explica.


Entre as doenças que podem ser adquiridas no âmbito profissional, a Lesão por Esforço Repetitivo (LER) ou os Distúrbios Osteomoleculares Relacionados ao Trabalho (DORT), que englobam cerca de 30 tipos de doenças, são as mais comuns. “É importante frisar que a LER pode ser contraída em qualquer ambiente. As causas mais comuns são o estresse, a má postura ou até mesmo o uso excessivo de computador ou vídeo game. Já a DORT, é quando o paciente contrai a doença por esforço repetitivo, ocasionado pelas tarefas da sua função”, diz o especialista.
Além das LER/DORT, os trabalhadores estão vulneráveis a outras doenças como hipertensão, diabetes, obesidade ou dores na coluna, e àquelas que afetam o psicológico, como a depressão, a síndrome do pânico e os distúrbios de ansiedade. A síndrome de burnout também conhecida como síndrome do esgotamento profissional, está cada vez mais presente no ambiente de trabalho, e é resultado de um estado de tensão emocional e estresse crônico provocado por condições desgastantes. Em todos os casos, Dr. Antônio alerta para o tratamento adequado, indicado por um especialista. “Qualquer sintoma deve ser comunicado ao médico. O trabalhador/paciente deve buscar um profissional que irá lhe indicar o tratamento específico para aquela doença. O uso dos remédios é sempre em último caso. O recomendado é que se faça a prevenção com os alongamentos durante o dia, a reeducação postural e um reforço muscular específico sempre que possível”, completa o especialista.

Leia mais

Viver Bem: Atividade física pode ser um ‘remédio’ para a depressão

Que a atividade física ajuda na prevenção e no tratamento de doenças, todos nós já sabemos. Mexer o corpo pode ser um santo ‘remédio’ até para a cura de algumas enfermidades. O exercício físico é um grande aliado no tratamento da depressão e ajuda a potencializar os resultados clínicos.


De acordo com Amanda Valentine, psicóloga do Hapvida, o exercício físico aliado à psicoterapia e ao tratamento farmacológico tem um importante papel ocupacional, terapêutico e de reabilitação. “A atividade física é uma terapia para fugir das mazelas que a doença traz para a pessoa como o isolamento e a falta de ânimo para fazer atividades do cotidiano como trabalhar ou estudar. De certa forma, ela ajuda na interação do indivíduo com outras pessoas, propiciando um convívio sadio em todos os ambientes que ele estiver inserido”, destaca.


Durante a atividade física, o organismo libera endorfina, dopamina e serotonina, hormônios que têm forte influência sobre o humor e as emoções. Em alguns casos, esses hormônios propiciam até um efeito tranquilizante e analgésico. Desta forma, os sintomas depressivos são amenizados e o indivíduo consegue manter-se em um melhor estado psicossocial. Segundo a Organização Mundial da Saúde, 4,4% da população mundial e 5,8% dos brasileiros – 11,5 milhões - vivem com a doença. “Ao identificar os primeiros sinais da depressão, é aconselhado que a pessoa busque a ajuda de um profissional para dar início ao tratamento multidisciplinar”, completa a psicóloga.

Leia mais

Terça, 09 de Agosto de 2016 - 10:30

Desmistificando a Saúde Mental - Dor: é preciso escutá-la

por Cláudio Melo

Desmistificando a Saúde Mental - Dor: é preciso escutá-la
A dor crônica tem forte correlação com o sofrimento psíquico. Diversos estudos, em variadas áreas da saúde, têm se ocupado dessa matéria. Algumas pesquisas afirmam que os sintomas psicopatológicos associados à dor crônica, como depressão e ansiedade, são responsáveis pela piora da qualidade de vida e incapacitação profissional dos pacientes acometidos por essa síndrome.

Leia mais

Terça, 12 de Julho de 2016 - 16:00

Desmistificando a Saúde Mental: Bem Me Quer, Mal Me Quer

por Pablo Sauce

Desmistificando a Saúde Mental: Bem Me Quer, Mal Me Quer
O amor é um pharmakon. A depender da dose, pode ser o melhor remédio para tratar a dor moral de alguém ou o pior veneno do qual se alimenta essa mesma dor. “Quem nunca curtiu uma paixão, nunca vai ter nada, não”, dizia o poeta. O recente caso que envolveu Ana Hickmanne seu fã obcecado,Rodrigo de Pádua, atualiza a questão: como diferenciar uma paixão mórbida de uma saudável?

Leia mais

Terça, 07 de Junho de 2016 - 10:10

Desmistificando a Saúde Mental: A geração glúten-free, no-lac, e os sintomas atuais

por Rogério Barros

Desmistificando a Saúde Mental: A geração glúten-free, no-lac, e os sintomas atuais
Diariamente, somos bombardeados pela mídia com o lançamento de produtos livres de glúten e com zero lactose, acompanhados da promessa de uma vida saudável e mais sustentável. Imbuídos do ideal que articula a beleza à barriga negativa, nos interrogamos: de que serve esse novo modelo de saúde, quando aquilo que consideramos saudável encontra-se cada vez mais encarcerado em uma suposta boa forma do corpo?

Leia mais

Sexta, 06 de Maio de 2016 - 17:50

Desmistificando a Saúde Mental: O angustiante regresso

por Júlia Solano

Desmistificando a Saúde Mental: O angustiante regresso
O filme O Regresso, dirigido por Alejandro Iñarritu e ganhador de três Oscars (melhor ator, diretor e fotografia), é, definitivamente, uma experiência impactante. Além das belíssimas cenas e das inúmeras qualidades técnicas, não há como nos sentirmos meros espectadores das barbaridades vivenciadas pelo protagonista Hugh Glass (Leonardo de Caprio) no decorrer da trama. Na verdade, somos atravessados pelos conflitos vivenciados por ele de tal forma que é possível dizer que além de uma experiência contemplativa, assistir ao filme é, sobretudo, uma experiência de angústia.

Leia mais

Segunda, 04 de Abril de 2016 - 13:50

Desmistificando a Saúde Mental: Tristeza, frustração ou depressão?

por Fabiana Nery

Desmistificando a Saúde Mental: Tristeza, frustração ou depressão?
Com as demandas cada vez mais implacáveis da vida moderna, consequentes a uma busca incessante por gratificação, excelência e agilidade na execução das tarefas, sentimentos desagradáveis que geram sofrimento psíquico estão cada vez mais presentes em nosso dia-a-dia. Mas será que todo desconforto psíquico é patológico ou, ainda, deletério para a vida do indivíduo?

Leia mais

Quinta, 10 de Março de 2016 - 10:00

Desmistificando a saúde mental: 'Bullying', disciplina e demagogia

por Dr. Luiz Fernando Pedroso

Desmistificando a saúde mental: 'Bullying', disciplina e demagogia
Em plena epidemia de Zica, o congresso e o governo federal resolveram promulgar uma lei instituindo em todo território nacional um programa de combate ao “bullying”! A partir de agora, as escolas serão obrigadas a promover campanhas de “conscientização” a respeito desse tema, e os estados e municípios terão de fazer relatórios bimestrais dessas ocorrências para “planejamento das ações”. Agora podemos dormir tranquilos, pois, pela lógica da lei, se as escolas não estavam cuidando da disciplina dos seus alunos é porque o professor não tinha consciência do seu dever de zelar pelo bom ambiente social e pedagógico da escola, e tão pouco porque não havia uma lei que o obrigasse a isso. Sinceramente, é melhor a gente tentar matar mosquito.

Leia mais

Quarta, 17 de Dezembro de 2014 - 14:53

Coluna Vida Saudável: Cuidados com o Sol

Coluna Vida Saudável: Cuidados com o Sol
Não podemos dizer que o sol é um vilão, já que ele traz benefícios à saúde, mas, quando ocorre a exposição solar indevida, ele pode nos causar queimaduras, envelhecimento, câncer de pele, danos oculares, alergias, desconforto e alterações imunológicas. Os motivos dessa exposição indevida são os mais variados: desejo pelo corpo bronzeado, aquele baba na praia, um simples passeio. E quase sempre esquecemos o protetor solar.

Leia mais

Quinta, 11 de Dezembro de 2014 - 13:45

Coluna Vida Saudável: As festas de final de ano são de fato uma tentação

por Juliana Feroldi

Coluna Vida Saudável: As festas de final de ano são de fato uma tentação
As festas de final de ano são de fato uma tentação para comermos mais e adquirirmos aqueles quilinhos indesejados. Uma ótima sugestão para você não exagerar nessas confraternizações, é nunca chegar ao evento com fome excessiva. Sugiro tomar uma sopa leve antes de sair de casa.

Leia mais

Histórico de Conteúdo