Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Terça, 19 de Abril de 2022 - 14:20

Eduardo Leite nega que tenha 'escondido' Aécio em foto com Paulinho da Força

por Bruno Leite

Eduardo Leite nega que tenha 'escondido' Aécio em foto com Paulinho da Força
Foto: Reprodução / Twitter

O ex-governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), negou nesta terça-feira (19) que tenha escondido o deputado federal Aécio Neves (PSDB) ao publicar uma foto cortada de um encontro deles com o presidente nacional do Solidariedade, Paulinho da Força.

 

"Foi o próprio Aécio que me enviou a foto publicada em minhas redes ontem, por entender que relevante era destacar a conversa com o líder de um importante partido. Aécio é grande parceiro na construção de um projeto para o Brasil", escreveu Leite em sua conta no Twitter.

 

 

Uma versão com um enquadramento "mais aberto" do registro foi postada pelo líder sindicalista em suas redes sociais. Na fotografia, o tucano mineiro posa frente a frente do correligionário gaúcho (veja aqui). 


"Estive hoje com o meu amigo e deputado Aécio Neves e com o ex-governador Eduardo Leite (RS). Leite me explicou sobre o seu trabalho para ser candidato a presidente da República pela terceira via", disse ele na legenda.

 

 

O encontro entre os políticos aconteceu nesta segunda-feira (18). Eduardo Leite, que perdeu nas prévias do PSDB para o ex-governador de São Paulo, João Doria (PSDB), ainda se articula em busca de uma candidatura à presidência da República.

 

A reunião de Leite, da Força e Aécio aumentou os rumores de que o Solidariedade tenha rompido com o Partido dos Trabalhadores, devido a vaias da militância petista a Paulinho da Força em um encontro do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) com membros de sindicatos na última quinta-feira (14).

 

Paulinho da Força chegou a cancelar o evento público que selaria o apoio do Solidariedade à pré-candidatura de Lula à presidência da República. A declaração formal de aliança estava prevista para o próximo 3 de maio, quatro dias antes do lançamento da chapa do petista com o ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSB).

 

No evento em que recebeu as vaias, Paulinho se queixou que o PT “não esquece o passado”, em referência a sua legenda ter apoiado o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff.

Histórico de Conteúdo