Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Homem é preso pela terceira vez em 21 dias por assalto a carros em Salvador é solto novamente
Foto: Divulgação SSP-BA

O homem supostamente envolvido com roubos e receptações de carros, preso por três vezes em um intervalo de 21 dias foi solto novamente. O suspeito foi capturado pela última vez pela Operação Apolo da Polícia Militar, na noite de quarta-feira (6), no bairro de Sussuarana, em Salvador (veja mais). Segundo a PM, mesmo após o flagrante, o homem foi liberado.

 

Segundo informações da secretaria de segurança da Bahia (SSP-BA), o homem foi colocado novamente em liberdade provisória após a realização de audiência de custódia, nesta sexta-feira (8). De acordo com as informações, o homem foi preso nos dias 18 e 25 de março de 2022, também pela Operação Apolo. Ainda conforme a polícia, desta vez o criminoso estava com um comparsa, dirigindo um carro modelo HB20. O automóvel estava com placa clonada.

 

Por ser recorrente nessa ação, a polícia acredita na possibilidade de que ele retorne à prática criminosa e apura também se os três carros recuperados foram utilizados para transportar drogas ou em crimes contra a vida.

 

"Por mais que eu respeite o Judiciário, - eu vim de lá -  por mais que eu entenda que a legislação é frouxa em matéria penal, como conceber que uma pessoa que foi presa em flagrante três vezes, em 21 dias, com carros roubados, é colocada sistematicamente em liberdade, na audiência de custódia? É um verdadeiro tapa na cara da sociedade, naturalmente imaginando que essa conta caia sempre nas costas da Polícia, e sempre cai", ressaltou o secretário da Segurança Pública, Ricardo Mandarino.

 

O chefe da SSP acrescentou ainda que a polícia continuará cumprindo a lei, prendendo em flagrante, ou com ordem judicial, quem comete crime, principalmente crimes graves como roubos de carros, que causam insegurança à sociedade. "Continuaremos a proceder tantas vezes quantas nos ocorra fazer, sempre nos limites da legalidade", completou Mandarino.
 

 

 

Histórico de Conteúdo