Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Daniel Silveira usou Câmara como palanque eleitoral, avalia Arthur Lira
Foto: Paulo Sergio / Câmara dos Deputados

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP/AL), desabafou com líderes partidários sobre o deputado Daniel Silveira (PTB/RJ), demonstrando contrariedade às atitudes de Silveira. Lira acredita que o parlamentar tentou usar as dependências da Câmara como palanque em ano eleitoral.

 

Lira sofreu ataques de perfis bolsonaristas que saíram em defesa de Daniel Silveira, e chegou a dizer que "eu não sou Rodrigo Maia, não vou aceitar isso", em referência ao ex-presidente da Câmara, que também foi alvo de ataques da militância que apoia o presidente Jair Bolsonaro (PL).

 

Ainda na conversa com os líderes, Lira detalhou o diálogo que teve com Silveira, quando o deputado se negava a cumprir a decisão do STF que o ordenava a utilizar tornozeleira eletrônica. Na ocasião, o parlamentar chegou a passar a noite em um gabinete da Câmara. 

 

De acordo com o Blog do Camarotti, três coisas foram ditas por Lira à Silveira: que ele não seria preso no plenário, que ele não seria preso nas dependências da Câmara e que, se insistisse em dormir no gabinete, as instalações seriam trancadas.

 

Para os líderes, esses avisos foram um indicativo da disposição de Lira em interromper o “uso político” da Câmara por parte de Daniel Silveira. 
 

Histórico de Conteúdo