Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Quinta, 24 de Março de 2022 - 20:40

Neto diz que arco de aliança permitirá que cada partido defenda seu candidato à presidência

por Lula Bonfim / Mauricio Leiro

Neto diz que arco de aliança permitirá que cada partido defenda seu candidato à presidência
Foto: Lula Bonfim / Bahia Notícias

Após ajustar o apoio do Podemos na Bahia, o ex-prefeito de Salvador ACM Neto (UB) confirmou que os partidos que vierem a compor o arco de aliança de sua candidatura, poderão apoiar seus candidatos à presidência. Neto esteve em evento da nova composição da gestão do Podemos na Bahia, nesta quinta-feira (24).

 

"O Podemos é um dos mais importantes partidos do país. Realizo um sonho, lá atrás, acompanhamos o crescimento e tivemos participação direta. Retomamos a parceria, muito pelo desejo e parceria de Renata Abreu. Divido, constantemente, as reflexões sobre o futuro do Brasil. O Podemos é assim como o União tem princípios e valores que comungam com a boa política. A aliança é um marco importante. Nós vamos estar abertos a toda contribuição do Podemos a um projeto majoritário", ressaltou Neto. 

 

Ainda com a vice ao governo em sua chapa sem definição, Neto confirmou que deve utilizar mais tempo para articular o nome. "É possível que não cheguemos ao nome [para vice] no dia 2 de abril. O foco fundamental é a organização dos partidos, organização das chapas. A apresentação do vice teremos até a convenção, não estou marcando data. Existem alguns nomes que são especulados, com grande valor. Mas pode ser que surja um nome novo. Temos tempo pela frente. Vamos amadurecer essa discussão e combinar de um lado, a força dos partidos e a representatividade de um nome. Queremos alguém que tenha percepção do futuro do estado", disse. 

 

Agora aliado ao Podemos, ACM Neto reforçou que a "estratégia é não nacionalizar" o pleito no estado. "Cada partido tem sua visão e terá a liberdade para defender a sua própria candidatura. Teremos o arco de aliança, acho que vamos ter pelo menos cinco candidatos a presidente com partidos ao nosso lado. Cada um terá a possibilidade de defender o seu candidato", completou. 

Histórico de Conteúdo