Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Sexta, 18 de Fevereiro de 2022 - 14:20

Tebet intensifica campanha na Bahia em março enquanto MDB discute futura federação

por Maurício Leiro / Gabriel Lopes

Tebet intensifica campanha na Bahia em março enquanto MDB discute futura federação
Simone Tebet e Baleia Rossi | Foto: Divulgação / MDB

Grande novidade política para 2022, as federações partidárias estão esquentando os bastidores de diversas legendas. Com o início das conversas sobre uma super federação iniciadas nesta semana, MDB, PSDB e União Brasil devem avançar nas tratativas sobre uma junção em breve. Segundo informações obtidas pelo Bahia Notícias, o presidente nacional do MDB, deputado Baleia Rossi, convocou representantes de diretórios estaduais do partido para ajustar os detalhes da eventual federação, na última quinta-feira (17), em Brasília, incluindo a participação de Lúcio Vieira Lima. As definições devem ocorrer ao longo da próxima semana, com uma nova reunião. 

 

Embora lideranças enxerguem a federação como solução para o Brasil ter uma "força democrática" que seja capaz de moderar radicalizações e apresentar uma candidatura unificada ao Planalto no pleito de outubro, ainda não há deliberações sobre quais serão os critérios para a escolha dos candidatos caso a união vingue.

 

Em meio ao debate, um dos nomes ventilados para disputar a eleição presidencial pelo MDB, a senadora Simone Tebet vai visitar a Bahia no mês de março em busca de viabilização e costuras políticas. Conforme apuração do BN, na Bahia Tebet vai rodar as cidades do estado. A sugestão do diretório baiano seria da presença em Salvador, Feira de Santana, Vitória da Conquista e Itapetinga.

 

O apoio do MDB para as eleições ao governo da Bahia têm sido disputado palmo a palmo pelos principais grupos do estado: o de ACM Neto, ex-prefeito de Salvador, e o do senador Jaques Wagner (PT), ambos pré-candidatos ao Palácio de Ondina.

 

Apesar das tratativas, a federação entre as três siglas enfrenta resistência em algumas alas do MDB, com ressalvas a quadros do antigo PSL, agora União Brasil. O ambiente é parecido para membros do UB, que avaliam que junção entre Democratas e PSL criou uma "fragilidade" internamente, e uma federação poderia necessitar ainda mais sacrifícios.

 

Outro ponto que pode emperrar o agrupamento é a nível estadual. Se decidirem pela federação, os partidos terão que escolher candidatos únicos para a eleição nacional e estadual já em 2022.

 

Além do MDB, que tem Simone Tebet como pré-candidata, o PSDB também já possui um nome definido para a disputa, o do governador de São Paulo, João Doria, que venceu as prévias do partido no ano passado. Além de MDB e União Brasil, o partido comandado por Bruno Araújo tem conversas abertas para se juntar com o Cidadania, de Roberto Freire. Pelo Cidadania, o nome do senador Alessandro Vieira é colocado para a disputa presidencial.

Histórico de Conteúdo