Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Em prisão domiciliar, Marcos Valério não pagou multa de R$ 9,8 milhões por crimes
Foto: Reprodução / Redes Sociais

A defesa do publicitário Marcos Valério , condenado a 37 anos de prisão no mensalão do PT, pediu ao Supremo a progressão de regime de semiaberto para aberto. Valério, porém, ainda não pagou a multa pecuniária de R$ 9,8 milhões aplicada pela Justiça pela prática dos crimes de peculato, corrupção ativa, lavagem de dinheiro e evasão de divisas, nos autos da Ação Penal 470.

 

Valério já se encontra em prisão domiciliar, mas em decorrência da Covid-19. Se o ministro Luís Roberto Barroso conceder o benefício, Valério poderá continuar em casa mesmo com o fim da pandemia, segundo o colunista Lauro Jardim. 

 

Faber Vieira, advogado de defesa de Valério, alega que não há como pagá-la com os bens bloqueados.

Histórico de Conteúdo