Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Alckmin se desfilia do PSDB, partido que ajudou a fundar há 33 anos
Foto: Ciete Silvério / Fotos Públicas

O ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, se desfiliou nesta quarta-feira (15) do Partido da Social-Democracia Brasileira (PSDB), legenda que ajudou a fundar em 1988. O tucano histórico estava insatisfeito na sigla, após a ascensão do seu ex-aliado João Doria, atual governante paulista, com quem se desentendeu em 2018.

 

“É um novo tempo! É tempo de mudança! Nesses mais de 33 anos e meio de trajetória no PSDB procurei dar o melhor de mim. Um soldado sempre pronto para combater o bom combate com entusiasmo e lealdade. Agora, chegou a hora da despedida. Hora de traçar um novo caminho”, publicou Alckmin nas redes sociais.

 

Os destinos considerados mais prováveis para Alckmin são o PSD, que o deseja para ser candidato a um quinto mandato como governador de São Paulo, e o PSB, que articula a candidatura do agora ex-tucano a vice-presidente na chapa de Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

 

Há ainda os interesses do Solidariedade, que se colocou à disposição de Alckmin para recebê-lo como candidato a vice do ex-presidente Lula, e do União Brasil, nova sigla que nasceu da união entre o DEM e o PSL.

 

Pelo PSDB, Alckmin foi governador de São Paulo por quatro mandatos. Ele também foi candidato à presidência da República em 2006, quando foi derrotado por Lula no segundo turno, e em 2018, tendo ficado em quarto lugar.

Histórico de Conteúdo