Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Projeção de tsunami em costa brasileira foi feita em 'pior cenário' de estudo de 2001
Foto: Estudo "Ward And Day: La Palma Collapse And Tsuanmi"

A elevação do estado de alerta do vulcão Cumbre Vieja e a possibilidade da erupção causar um tsunami que afetaria o Brasil e a Bahia assustou muita gente (veja aqui). Mas muitas variáveis influenciam essa possibilidade. O vulcão está localizado na ilha La Palma, no arquipélago das Ilhas Canárias, perto da costa africana e está adormecido há décadas. A última vez que o vulcão entrou em atividade foi há 550 mil anos. 

 

As informações são do pesquisador Steven Ward, da Universidade da Califórnia. Ele é autor de um estudo sobre o impacto que uma erupção do vulcão Cumbre Vieja poderia causar nas Américas publicado em 2001. 

 

O estudo de Ward prevê o que aconteceria se uma parte da ilha se desprendesse e caísse no mar. Para a projeção, é considerado o pior cenário possível, em que um bloco de 500 m³ se separaria de La Palma com a força da erupção. 

 

Segundo o pesquisador, essa queda produziria uma energia tão grande que, em 6 horas, ondas gigantescas se formariam e destruiriam várias ilhas do Caribe, e o Norte e Nordeste brasileiros, chegando até em alguns estados americanos. 

Fonte: Estudo "Ward And Day: La Palma Collapse And Tsuanmi"

 

“Ninguém sabe ao certo quando o Cumbre Vieja pode entrar em erupção”, sinalizou o pesquisador em 2005. “Ele entrou em colapso há 550 mil anos. Desde então, reconstruiu-se e pode estar voltando novamente ao fim de seu ciclo”, acrescentou à revista Super Interessante.

 

A matéria destaca que, como o Brasil não tem sistema de alarme de tsunami, moradores e turistas poderiam ser pegos de surpresa.

Histórico de Conteúdo