Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Quinta, 02 de Setembro de 2021 - 13:00

Bruno Reis minimiza possível saída do MDB de sua base: 'Não adianta ter agonia'

por Anderson Ramos

Bruno Reis minimiza possível saída do MDB de sua base: 'Não adianta ter agonia'
Foto: Anderson Ramos / Bahia Notícias

O prefeito Bruno Reis (DEM) não aparentou preocupação em torno de um possível apoio do MDB à candidatura de Jaques Wagner (PT) para o governo da Bahia em 2022 e a consequente saída do partido de sua base.

 

“Tem muita água pra passar debaixo dessa ponte. Não adianta ter agonia e ter pressa porque ainda vai chegar abril do ano que vem, que é quando nós vamos ver os prazos de filiação partidária. Todo nós vamos ver ainda o que é que vai ocorrer na reforma política. Falta particamente um ano para as convenções e um ano e três meses para as eleições. Sobre política vamos conversar no momento certo”, minimizou o democrata.

 

“Nenhum candidato a prefeito teve tanto apoio quanto eu tive nas últimas eleições. Com muita calma, tranquilidade e diálogo, mas acima de tudo, com muito respeito a todos que estão do nosso lado, eu tenho certeza que no momento certo, nós saberemos construir uma ampla aliança para poder construir uma alternativa de poder para os baianos”, completou o prefeito.

 

Nos bastidores, a informação que circula é de que, com a saída de Nelson Pelegrino (PT) da Secretaria de Desenvolvimento do Estado (Sedur) para assumir o Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) (lembre aqui), o grupo liderado pelo governador Rui Costa (PT) teria oferecido a titularidade da pasta para os emedebistas.

Histórico de Conteúdo