Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Na CPI, Dominguetti diz que pedido de propina foi exclusivamente de Roberto Dias
Luiz Dominguetti no Senado | Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

O representante Luiz Dominguetti confirmou à CPI da Covid nesta quinta-feira (1º) o suposto pedido de propina em negociação de vacinas entre Ministério da Saúde e a empresa Davati.

 

Segundo Dominguetti, o pedido partiu "exclusivamente" do então diretor de Logística do Ministério da Saúde, Roberto Dias. Ele foi exonerado na última terça-feira (29).

 

"O pedido foi exclusivamente do senhor Roberto Dias. Um dólar por dose. Na primeira proposta, a dose US$ 3,50. A Davati estava ofertando ao Ministério da Saúde 400 milhões de doses", disse Dominguetti.

 

O vendedor de vacinas também afirmou que teve três reuniões no Ministério da Saúde e que foi designado pela Davati para tratar da venda de vacinas ao governo federal. Segundo ele, as reuniões foram com Roberto Dias, com Élcio Franco (secretário-executivo da gestão do ministro Eduardo Pazuello) e com Laurício Monteiro (diretor do Departamento de Imunização na gestão Pazuello).

 

A Davati Medical Supply confirmou que Luiz Dominguetti intermediou as negociações de doses de vacina, mas que ele era um "vendedor autônomo" e não possuía vínculo empregatício.

Histórico de Conteúdo