Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Ministério da Saúde vai suspender contrato de compra para a Covaxin
Foto: Reprodução / Getty Images

Após as revelações sobre a negociação do contrato para a compra da vacina indiana Covaxin, o ministro da saúde, Marcelo Queiroga, decidiu pela suspensão da negociação. A compre era intermediada pela farmacêutica brasileira Precisa Medicamentos.

 

“Não é mais oportuno importar as vacinas neste momento”, afirmou Queiroga à CNN.

 

O contrato para a aquisição da vacina Covaxin foi assinado pelo Brasil em fevereiro, prevendo a importação de 20 milhões de doses do imunizante, desenvolvido pela indiana Bharat Biotech. As doses nunca chegaram a ser enviadas ao Brasil, uma vez que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) negou seguidos pedidos de importação do imunizante, que não atendia aos critérios técnicos.

Histórico de Conteúdo