Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Comando do Exército deve analisar participação de Pazuello em ato pró-Bolsonaro
Imagem: CNN Brasil

A participação do ex-ministro da Saúde e general Eduardo Pazuello em ato político a favor do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), neste domingo (23), desagradou o Comando do Exército. Com isso, a cúpula da corporação deve se reunir nesta segunda-feira (24) para analisar o caso.

 

Segundo o jornal O Estado de S. Paulo, a presença de Pazuello na manifestação criou um constrangimento para a Força Armada, o que pode gerar uma nova crise militar no governo federal. O problema é que o general ainda está na ativa, portanto, é proibido pelo Estatuto dos Militares e pelo Regulamento Disciplinar do Exército de participar de manifestações coletivas de caráter político.

 

O ato, realizado mais cedo no Rio de Janeiro, foi um passeio de motociclistas. Sem máscara, os dois cumprimentaram a multidão de apoiadores presentes (veja aqui).

 

Com isso, de acordo com a publicação, o Exército teme que, se Pazuello sair impune dessa infração, comandantes de unidades percam a autoridade para punir militares de menor patente, como sargentos ou tenentes, que resolvam seguir o exemplo do general.

Histórico de Conteúdo