Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Quinta, 13 de Maio de 2021 - 00:00

Primeira etapa para a abertura de capital da Embasa será concluída até 2022, diz secretário

por Bruno Luiz / Mauricio Leiro

Primeira etapa para a abertura de capital da Embasa será concluída até 2022, diz secretário
Foto: Divulgação

O secretário de nfraestrutura Hídrica e Saneamento (SIHS), Leonardo Góes, acredita que a primeira etapa dos estudos para a abertura de capital da Embasa será concluída até meados de 2022. De acordo com Góes, atualmente a estatal passa por uma fase de "market sounding", para sondar o mercado sob uma perspectiva de valor de mercado da empresa. Góes pontua, no entanto, que a abertura de capital não é algo decidido, sendo apenas uma das alternativas trabalhadas pelo governo estadual para aportar recursos na Embasa. 

 

"A abertura de capital o governador falou, do valor de vista semântico, não se trata do termo privatização. Ela tem 99,8% do estado. O estado pretende, está promovendo um estudo. Foi contratada uma das 'big fours', para uma eventual abertura. Isso exige uma preparação prévia, dos mecanismos de governança e diligências. Ainda existia a discussão do marco legal. Não me parecia crível ou razoável fazer isso com a legislação  macro ainda em discussão, que finalizou no meio do ano. Os últimos vetos presidenciais foram analisados e mantidos pelo congresso há pouco mais de 2 meses", disse ao Bahia Notícias. 

 

Leonardo pontua também que a abertura de capital é "uma das iniciativas e formas que se tem de aportar recursos privados" e acredita que a empresa deverá aguardar o momento exato para executar essa ação. "Apesar de estar em curso, vai ter o momento de fazer comparações sobre vantagens, estamos trabalhando numa PPP de saneamento em Feira de Santana agora, bastante avançada, num modelo de parceria já conhecida pelo estado, como a da ponte Salvador - Itaparica, do metrô , do VLT e até do Hospital Metropolitano", comentou.

 

O responsável pela SIRH revelou que a primeira fase para a abertura tem um prazo de 18 meses e que a contagem teve início em meados de 2020. "A primeira etapa deve estar concluída até meados do ano de 2022. São diversos quesitos. Governança, questões corporativas, são mais de 142 processos simultâneos. A maioria das empresas para a abertura de capital precisam ter um ambiente de governança azeitado. Temos que fazer o dever de casa, para depois ir até a bolsa. É migrar de um modelo estatal, para estar listada", acrescentou.

 

O governo acredita que existe "um apetite do setor privado pela área de saneamento" que pode ter motivação na "questão cambial favorável". Leonardo cita o interesse inclusive de grupos empresariais brasileiros que participaram do leilão da CEDAE, associados a fundos internacionais, principalmente da Europa e Ásia.

 

"Nossos ativos estão baratos e o ambiente para resultados deles lá é quase negativo de juros. Aqui temos uma perspectiva de expansão dos serviços, por outro lado são questões jurídicas, a contratualização das empresas estaduais, a modelagem dessas eventuais concessões. A Embasa ainda opera em alguns municipios sem contrato, isso pode afetar o apetite nesse momento, apesar disso, é necessário prosseguir com o processo", finalizou.  

Histórico de Conteúdo