Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Quinta, 06 de Maio de 2021 - 00:00

Divergências no PSB irrigam dúvidas sobre definição por secretaria no governo Rui

por Mauricio Leiro / Bruno Luiz

Divergências no PSB irrigam dúvidas sobre definição por secretaria no governo Rui
Foto: Secretário João Carlos Oliveira, da Sema Reprodução / PSB Bahia

O terreno do PSB está sendo irrigado por dúvidas para a definição de qual secretaria o partido irá ocupar. Com os ajustes iminentes no governo Rui Costa (PT), parte das lideranças da legenda prefere a manutenção de João Carlos Oliveira na Secretaria de Meio Ambiente (Sema) e outra ala deseja a migração para a Secretaria da Agricultura, Pecuária, Irrigação, Pesca e Aquicultura (Seagri). 

 

A discussão interna dividiu o partido: um grupo quer a manutenção da sigla na Sema por conta do trabalho desenvolvido na pasta, enquantro o outro bloco que defende a ida para a Seagri justifica que a pasta do Meio Ambiente emite apenas pareceres sem grandes repercussões políticas. Ou seja, esta ala quer uma secretaria que dê a possibilidade de o partido atender melhor seus aliados. A unanimidade fica apenas no nome do ocupante da vaga: João Carlos Oliveira.

 

Um integrante da legenda apontou que a mudança se daria por conta de um maior protagonismo da secretaria vinculada à Agricultura. Um integrante do partido revelou ao Bahia Notícias que só teria conseguido levar um prefeito até a Sema desde que o PSB assumiu a pasta e disse que a Seagri seria "menos pior". Já o setor que prefere a permanência no Meio Ambiente admite que há uma zona de conforto nela, com a distribuição de cargos e espaços para integrantes do partido que não necessariamente têm ligação com a direção estadual.

 

A migração para a Seagri, todavia, poderia ampliar o contato da legenda com o "interior do estado", segundo um interlocutor do partido. Responsável pela interloculação também com o agronegócio, a pasta potencializa o alcance das articulações políticas com lideranças distantes de Salvador. A demanda por ampliação do espaço no governo é da presidente do PSB na Bahia, a deputada federal Lídice da Mata (reveja aqui). Os socialistas desistiram da candidatura da própria Lídice a prefeita de Salvador em 2020 e embarcou no projeto do governador Rui Costa, com Denice Santiago (PT), aguardando agora um "afago" por parte do petista.

Histórico de Conteúdo