Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Quinta, 25 de Março de 2021 - 17:00

BN/ Paraná Pesquisas: Rui venceria para o Senado; sem governador, Otto seria reeleito

por Fernando Duarte

BN/ Paraná Pesquisas: Rui venceria para o Senado; sem governador, Otto seria reeleito
Foto: Vaner Casaes/ Divulgação

O atual governador da Bahia, Rui Costa (PT), lidera as intenções de voto para a única vaga disponível para o Senado em 2022. O petista tem cinco vezes mais intenções de votos do que o segundo na corrida, o atual senador Otto Alencar (PSD), que deve ser candidato à reeleição. O petista, todavia, teria garantido a aliados que não pretende disputar uma cadeira no Senado no próximo ano.

 

Em um cenário pulverizado, com 11 nomes, Rui receberia 45,5% dos votos, enquanto Otto seria opção para 9% dos eleitores. Bem próximo ao socialdemocrata estaria o ex-prefeito de Feira de Santana e candidato derrotado ao governo da Bahia em 2018, Zé Ronaldo, com 7,3%.

 

Esse levantamento ainda avaliou nomes como Cacá Leão (PP), com 4,2%; Leo Prates (PDT), com 2,4%; Márcio Marinho (Republicanos), com 2%, Guilherme Bellintani (sem partido), com 1,8%; João Gualberto (PSDB), com 1,7%; Elmar Nascimento (DEM), com 1,6%; Marcelo Nilo (PSB), com 1,3%; e Félix Jr. (PDT), com 1,1%. Para 15,6%, nenhum desses nomes receberia votos, percentual que inclui também brancos e nulos; 6,4% não souberam ou não responderam.

 

Com a saída de Rui da disputa, Otto Alencar seria reeleito para o Senado com 24,3% dos votos. A segunda colocação seria ocupada por Zé Ronaldo, com 14,2%. Cacá Leão é citado por 8,6% dos eleitores, Márcio Marinho por 4,5%, Marcelo Nilo por 3,9%, Elmar Nascimento por 3,1% e Félix Jr. por 2,8%.

 

A pesquisa ouviu 2002 eleitores em 186 municípios da Bahia entre os dias 20 e 24 de março de 2021. A margem de erro é de 2% e o levantamento foi realizado por telefone com baianos com mais de 16 anos.

Histórico de Conteúdo