Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Em crítica a Doria, Bolsonaro diz que Coronavac 'não é de nenhum governador'
Foto: Alan Santos/ PR

O presidente Jair Bolsonaro se pronunciou pela primeira vez após a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) liberar no domingo (17) o uso emergencial de duas vacinas contra a Covid-19.

 

A apoiadores, Bolsonaro disse nesta segunda-feira (17) que o imunizante é "do Brasil, não é de nenhum governador". Apesar de não citar nomes, a fala é um recado ao governador de São Paulo, João Doria (PSDB).

 

O tucano começou a vacinação no domingo, sem esperar a distribuição do Ministério da Saúde, algo que sofreu críticas no mesmo domingo, por parte do ministro da Saúde Eduardo Pazuello.

 

“Apesar da vacina...Apesar, não. A Anvisa aprovou, não tem o que discutir mais. Agora, havendo disponibilidade no mercado, a gente vai comprar e vai atrás de contratos que fizemos também, que era para ter chegado aqui. Então, está liberada a aplicação no Brasil. E a vacina é do Brasil, não é de nenhum governador, não”, disse Bolsonaro no Palácio da Alvorada.

 

Apesar de reivindicar que a vacina não está vinculada a nenhum governador, o próprio presidente já disse que a Coronavac seria a “vacina chinesa do João Doria”. Bolsonaro também menosprezou o imunizante em diversas ocasiões, já chegando a dizer que o governo federal não compraria a vacina. 

Histórico de Conteúdo